segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Última temporada do Espetáculo Lenda das Yabás

RELEASE - Espetáculo Lenda das Yabás



 EVENTO: Espetáculo Lenda das Yabás

QUANDO: Sábado, 31 de Outubro às 19:30h

 QUANTO: R$ 30,00 (inteira)/ R$ 15,00 (meia)

 LOCAL: Teatro XVIII/ Sala 14 (Ladeira de São Miguel, 18 - Pelourinho Salvador – BA)

 INF.: 71-3018. 7122/ 3328.3628



  
O Espetáculo Lenda das Yabás encerra a sua última temporada no próximo Sábado, 31 de Outubro, às 19:30h no Teatro XVIII/ Sala 14 (Ladeira de São Miguel, 18 - Pelourinho) com ingressos  a  R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). O diretor teatral Fábio S. Tavares dará segmento a um novo projeto intitulado "Candomblé Africa/ Brasil - Um Ebó para o Mundo", um texto que também é da sua autoria,  que deverá estrear em Março de 2016.







Com base na ancestralidade da cultura afro-brasileira o espetáculo Lenda das Yabás estreou em Janeiro de 2012, com um texto entrelaça as lendas de sete Yabás: Yansã, Obá, Ewá, Oxum, Nanã, Otim e Yemanjá, trazendo-as em forma humana  valorizando a oralidade das personagens com destaque para o fenótipo de cada uma delas.


A história encenada pelos atores da Companhia de Teatro Terra Brasilis se localiza num passado e tempo indefinidos, onde um Deus (Olorum), agindo de acordo com suas emoções,  lança sua fúria e castiga os homens pela destruição que os mesmos vêm causando a terra. Olorum infertiliza as mulheres (as Yabás) e prende a chuva para que a terra fique seca pretendendo, assim, causar a extinção da raça humana. 


Exu, que consegue chegar a Olorum, torna-se o primeiro orixá e guardião do segredo que poderá salvar os homens e a Terra da destruição e aproveitando-se disso causa diversas armadilhas buscando a vingança pelo mau que os homens lhe causaram, exigindo festa e comida para revelar o tão bem guardado segredo. Ao tentar envolver Oxalá em uma das suas armadilhas Exu é dominado e redimindo-se entrega o segredo a Oxalá, que por sua vez ao chegar ao reino de Xangô revela-o selando a paz entre Olorum e os homens. Mudando seus hábitos e atitudes, ao se conscientizarem e se arrependerem pela degradação que até aquele momento vinham causando a Terra (e aos bens que lhes foi dado de forma generosa pelo Deus Maior) os homens recebem a dádiva de se tornarem orixás.   


Cada uma das Yabás, com seus signos, traz em si a representatividade da essência da vida e da força feminina e dentro desse contexto, agindo com um misto de religiosidade ortodoxa e sensualidade profana, têm papéis determinantes no espetáculo por serem portadoras das forças que regem o mundo e responsáveis pelos ritos de fertilização e de passagem de um tempo para outro. 


O elenco é formado por Alan Luis, Leonardo Freitas, Léo Zuanes, Liane Pellegrino Marly Souza, Marcello Teixeira, Natalia Góis, Renan Oliveira, Roger Gomes, Tati Figueiredo e Thainara Meireles.




O Espetáculo Lenda das Yabás é uma realização do Centro Cultural Ensaio, uma instituição cultural que esta presente no mercado há mais de 5 anos. O CCE, como é mais conhecido, é um espaço aberto a todas as formas de expressão artística e serve como berço de experimentos, laboratórios, pesquisas, produções e divulgação de grupos artísticos e artistas independentes. Atuando nas mais variadas formas de expressão artística - Teatro, Dança, Circo, Musica, Artes Plásticas e Visual - atualmente o espaço abriga, como residência artística gratuita, 10 grupos artísticos e tem na arte o seu principal meio de expressão para se comunicar com o mundo.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Sobre o Espetáculo Lenda das Yabás


Através das lendas de sete Yabás: Yansã, Obá, Ewá, Oxum, Nanã, Otim e Yemanjá o espetáculo Lenda das Yabás trás a tona a ancestralidade da cultura Afro valorizando a oralidade das personagens trazendo os orixás em forma humana.





Através das lendas de sete Yabás: Yansã, Obá, Ewá, Oxum, Nanã, Otim e Yemanjá o espetáculo Lenda das Yabás trás a tona a ancestralidade da cultura Afro valorizando a oralidade das personagens trazendo os orixás em forma humana.   O Espetáculo Lenda das Yabás, que permaneceu em cartaz por dois ininterruptos anos, traz os Orixás em forma humana e sua dramaturgia valoriza a oralidade das personagens que instauram diálogos e ações entre si. O fenótipo também é algo que se destaca na encenação que tem texto e direção de Fábio S. Tavares (Escombros, Benedita, Fogueira) e apresenta a história da ancestralidade da cultura afro-brasileira utilizando-se das lendas de sete Yabás: Yansã, Obá, Ewá, Oxum, Nanã, Otim e Yemanjá descrevendo a fúria de um Deus (Olorum) que age de acordo com suas emoções. Ao longo das suas temporadas o espetáculo participou de importantes projetos como o Aldeia SESC, Pelourinho Cultural, Espicha Verão entre outros. 
 

Entrelaçando os contos dessas divindades, o elenco da CTTB estimula o público a conhecer uma história intensa oferecendo diálogos diretos criados com o intuito de humanizar as personagens centrais e visando captar a atenção absoluta do espectador quase transpondo-os para a encenação. O Texto, que tem uma construção narrativa, cenários e figurinos artesanais, conta a lenda das Yabás passando ainda por outros Orixás como Exu, Xangô, Ogum, Omolu e Oxalá, os quais  têm sub-contos dramatizados com a intenção de levar ao público um conhecimento sobre as lendas desses orixás sem desrespeitar o conceito de cada um deles.




A história contada pelos atores da Companhia de Teatro Terra Brasilis se localiza num passado e tempo indefinidos onde revoltado com a destruição e discórdias que os homens vêm causando a aiê (Terra) Olorum infertiliza as mulheres (as Yabás) e prende a chuva para que a terra fique seca causando a extinção da raça humana. Exu, que consegue chegar a Olorum tornando-se guardião do segredo que poderá salvar os homens e a Terra da destruição aproveitando-se da situação e ao longo de toda história causa diversas armadilhas buscando a vingança pelo mau que os homens lhe causaram exigindo festa e comida para revelar o segredo até que Oxalá vem ao reino de Xangô para selar a paz entre Olorum e os homens transformando-os em orixás e conscientizando os Seres que ali antes viviam sem valorizar o que lhes é dado de forma generosa pelo Deus Maior frisando que todo ser vivo possui uma parcela divina sendo capaz de se conectar com Deus com base nas suas energias e ações emitidas.    

terça-feira, 28 de outubro de 2014



RELEASE - Espetáculo “Lenda das Yabás”  no Teatro XVIII - Pelourinho


Através das lendas de sete Yabás: Yansã, Obá, Ewá, Oxum, Nanã, Otim e Yemanjá o espetáculo Lenda das Yabás trás a tona a ancestralidade da cultura Afro valorizando a oralidade das personagens trazendo os orixás em forma humana.

No mês da Consciência Negra o Espetáculo Lenda das Yabás volta a cartaz como símbolo de resistência e difusão das religiões de matrizes Africanas.

O QUE: Espetáculo “Lenda das Yabás”

QUANDO:  01, 08, 15, 22, 29 de Novembro às 19:30h

ONDE: Teatro XVIII (Ladeira de São Miguel, 18 - Pelourinho Salvador – BA)

INGRESSOS: R$ 30, (Int.)/ R$ 15, (meia) – Classificação: 14 anos

CONTATOS: 71- 3018-7122/ 3328-3628 – www.lendadasyabas.blogspot.com.br / Facebook: https://www.facebook.com/espetaculolendadasyabas?fref=ts

RESUMO SOBRE O ESPETÁCULO:


O espetáculo traz os Orixás em forma humana e sua dramaturgia valoriza a oralidade das personagens que instauram diálogos e ações entre si. O fenótipo também é algo que se destaca na encenação que tem texto e direção de Fábio S. Tavares (Escombros, Benedita, Fogueira) e apresenta a história da ancestralidade da cultura afro-brasileira utilizando-se das lendas de sete Yabás: Yansã, Obá, Ewá, Oxum, Nanã, Otim e Yemanjá descrevendo a fúria de um Deus (Olorum) que age de acordo com suas emoções.

A história contada pelos atores da Companhia de Teatro Terra Brasilis se localiza num passado e tempo indefinidos onde revoltado com a destruição e discórdias que os homens vêm causando a aiê (Terra) Olorum infertiliza as mulheres (as Yabás) e prende a chuva para que a terra fique seca causando a extinção da raça humana. Exu, que consegue chegar a Olorum tornando-se guardião do segredo que poderá salvar os homens e a Terra da destruição aproveitando-se da situação e ao longo de toda história causa diversas armadilhas buscando a vingança pelo mau que os homens lhe causaram exigindo festa e comida para revelar o segredo até que Oxalá vem ao reino de Xangô para selar a paz entre Olorum e os homens transformando-os em orixás e conscientizando os Seres que ali antes viviam sem valorizar o que lhes é dado de forma generosa pelo Deus Maior  frisando que todo ser vivo possui uma parcela divina sendo capaz de se conectar com Deus com base nas suas energias e ações emitidas.  

terça-feira, 16 de setembro de 2014





RELEASE - Espetáculo “Lenda das Yabás”  no Teatro XVIII - Pelourinho


Através das lendas de sete Yabás: Yansã, Obá, Ewá, Oxum, Nanã, Otim e Yemanjá o espetáculo Lenda das Yabás trás a tona a ancestralidade da cultura Afro valorizando a oralidade das personagens trazendo os orixás em forma humana.


O QUE: Espetáculo “Lenda das Yabás”


ONDE: Teatro XVIII (Ladeira de São Miguel, 18 - Pelourinho Salvador – BA)

INGRESSOS: R$ 20, (Int.)/ R$ 10, (meia) – Classificação: 16 anos

CONTATOS: 71- 3018-7122/ 3328-3628 – www.lendadasyabas.blogspot.com.br / Facebook: https://www.facebook.com/espetaculolendadasyabas?fref=ts

RESUMO SOBRE O ESPETÁCULO:


O Espetáculo Lenda das Yabás realiza suas últimas apresentações que acontecerão em 20 e 27 de Setembro às 19:30h no Teatro XVIII (Sala 14) sempre aos Sábados.   

O espetáculo traz os Orixás em forma humana e sua dramaturgia valoriza a oralidade das personagens que instauram diálogos e ações entre si. O fenótipo também é algo que se destaca na encenação que tem texto e direção de Fábio S. Tavares (Escombros, Benedita, Fogueira) e apresenta a história da ancestralidade da cultura afro-brasileira utilizando-se das lendas de sete Yabás: Yansã, Obá, Ewá, Oxum, Nanã, Otim e Yemanjá descrevendo a fúria de um Deus (Olorum) que age de acordo com suas emoções.

A história contada pelos atores da Companhia de Teatro Terra Brasilis se localiza num passado e tempo indefinidos onde revoltado com a destruição e discórdias que os homens vêm causando a aiê (Terra) Olorum infertiliza as mulheres (as Yabás) e prende a chuva para que a terra fique seca causando a extinção da raça humana. Exu, que consegue chegar a Olorum tornando-se guardião do segredo que poderá salvar os homens e a Terra da destruição aproveitando-se da situação e ao longo de toda história causa diversas armadilhas buscando a vingança pelo mau que os homens lhe causaram exigindo festa e comida para revelar o segredo até que Oxalá vem ao reino de Xangô para selar a paz entre Olorum e os homens transformando-os em orixás e conscientizando os Seres que ali antes viviam sem valorizar o que lhes é dado de forma generosa pelo Deus Maior  frisando que todo ser vivo possui uma parcela divina sendo capaz de se conectar com Deus com base nas suas energias e ações emitidas.